segunda-feira, 30 de novembro de 2009

A igreja perfeita



Por J. Karen

Ninguém encara a missão de frequentar uma igreja, achando que algumas coisas podem não ser perfeitas. No fundo, mesmo que alguns não admitam, existe uma esperança, ou talvez uma confiança, de que ali, encontrem de uma vez por todas; a tão sonhada perfeição que falta a todos nós.
Talvez seja de certa forma uma válvula de escape, uma forma de fugir de todos os problemas, dores, e crises que o mundo proporciona.
Contudo, nós que estamos calejados pelas questões mais traumáticas da instituição chamada 'igreja', sabemos que por aqui, não bem assim que a banda toca.
Como diria Jesus; o joio e o trigo permanecem ali, crescendo juntos. Não se pode simplesmente 'arrancar' o joio, porque dessa forma, acabariam destinando os dois para o mesmo fim.
E assim, semana após semana, essa igreja desnutrida, carente de conhecimento e verdade, recebe visitantes sedentos e imersos em um mar de expectativas que anseiam por respostas. Começa o culto, e logo vem o momento do louvor. Algumas canções apresentam idéias interessantes mas a grande maioria aposta em uma teologia barata e sem base bíblica. Algumas participações especiais e já podemos perceber alguns semblantes decepcionados. E quando a esperança já está de malas prontas, eis que chega o tão esperado momento da mensagem.
O preletor então toma seu posto, cheio de boas intenções. Percebe que a programação levou muito mais do que o tempo esperado e agora, ele dispõe de apenas quarenta minutos para explanar o chamado 'recado da parte de Deus', e isso o deixa um tanto quanto irritadiço. Mas as pessoas vieram, e ele precisa dizer algo a elas. Com o discorrer da pregação, alguns conversam, outros divagam, outros ainda, dormem. Não por desrespeito, ou irreverência, mas simplesmente; porque a mensagem não conseguiu atingir seus corações de forma relevânte. Observando as reações, o pastor se irrita, faz comentários ariscos; dardos inflamados prontos a atingir e estraçalhar os alvos.
Tudo termina, mas ninguém está satisfeito. Nem o pastor, nem os membros, nem os visitantes. Ninguém está satisfeito, porque as prioridades foram trocadas, e Jesus Cristo deixou de ser o Senhor do culto, para que opiniões humanas tomassem seu lugar.
No fundo, eu não espero uma igreja perfeita. Apenas oro e desejo, que ela sirva e adore de maneira perfeita, o Deus perfeito, porque pessoas, sempre estão sujeitas a errar, mas também tem que estar dispostas ao arrependimento e aprimoramento contínuos.

3 comentários:

  1. Reflexão...mto sábia..
    e real..

    vc é zica...

    ResponderExcluir
  2. ' A paz, se possível; a verdade a qualquer preço! '

    Sempre!

    ResponderExcluir
  3. zikinha da zikiziraaaa
    a + pura da verdade>>>!

    ResponderExcluir