sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Natal?

               Por   J. Karen



  Então é Natal. Alguns comemoram o nascimento de Cristo, outros exaltam a si mesmos presenteando-se e a outros.
  

  Então é natal. As lojas se abarrotam em um infinito mar de desejos e consumismos, e todos se preparam para uma grande noite, com muito glamour e festa.


Nós, os cristãos, nos reunimos à portas fechadas em nossas igrejas locais para celebrar a grande festa do nascimento de Cristo.

  Mas, o que está sendo dos demais? Aqueles que não conhecem a Jesus para celebrar seu nascimento, e nem tem se quer um pão para partir na noite em que os aromas culinários invadem cada espaço?

O natal definitivamente não é uma data feliz. Embora possa ser feliz para você, essa não é uma realidade de todos. Você aí sentado em sua casa aconchegante , desfrutando de sua família e amigos não é uma regra. Você é a exceção.


Pense Nisso.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Ele está por perto de todos aqueles que o invocam sinceramente...



Uma Carta Pra Deus  ( ExaltaSamba )

O fim do sofrimento
De tantos tormentos
Dores e lamentos
Fim da luta pela paz
O fim de tantas guerras
De sangue na terra
Nossa atmosfera
Vai parar de respirar
Falta de carinho
Com a natureza
O nosso planeta
Pode até não agüentar
Vida após a vida
Não há despedida
Eu estou esperando
Pois eu sei que vai voltar
Dói de ver
E nada poder fazer
Só tem uma solução
A sua volta
Volta logo, por favor,Senhor.
Eu vejo a extinção do amor
E vejo tortura e dor
À minha volta.




É incrível perceber um grupo tão renomado , que reúne multidões em seus shows, proclamando com tanta veemencia verdades tão reais e profundas. Tantos cantando em uma só voz, essas palavras de vida. Assim sendo, posso concluir com três análises:

A letra dessa música, é melhor do que muitas das que cantamos em nossas igrejas.

O Exaltasamba está evangelizando mais do que a maioria de nós.

  Será que desejamos a volta de Cristo realmente, ou queremos ficar e curtir mais um pouquinho?


PENSE NISSO!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Porque Cremos?

    Por  J. Karen



  Eu sei que creio em um Deus Supremo e trino. Sei que creio em uma só fé, um só Deus, um só batismo. Mas, porque creio nisso? Porque creio em alguém que nunca vi? Porque creio sem ter visto os grandes milagres bíblicos, como a multiplicação dos pães ou o dilúvio?

 Creio porque Ele me vê, e isso já é o suficiente para mim. Vê-lo agora não aumentaria minha fé, porque a fé " é o firme fundamento das coisas que não se vêem". Então, se Ele me vê, tenho nEle toda a paz de que preciso, todo o amor que eu jamais poderia encontrar de qualquer outra forma.

Creio porque contemplo as obras de suas mãos, que revelam a perfeição que há no meu Senhor. Creio porque posso adorá-lo mesmo sendo imperfeita, creio simples e completamente porque estou viva.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Modismo x Cristianismo

Por  J. Karen   

 É perceptível em nosso dias que qualquer coisa torna-se facilmente exemplo para os demais. Nós que lutamos tanto  por liberdade, independência, nos tornamos agora escravos dos nossos próprios gostos e preferências. Escravos nos tornamos da miríade de informações recebidas diariamente via qualquer um dos muitos meios de comunicação.
     Já não é possível abrir nossas janelas e portas sem receber os ventos de mudanças que correm o mundo todo.

  Mas, embora o crescente número de idéias absurdas pelo mundo a fora me assuste, o que causa desconcerto é a capacidade de infiltração que os modismos tem tido em nossas igrejas. E são eles mesmos, nossos filhos e filhas, sobrinhos, nossas crianças, é que trazem tanta coisa para o nosso quintal.

 Tornaram-se comuns os cristãos que amam um  filme que conta a história de vampiros entre outras criaturas, ou adolescentes que aderem ao jeito "colorido de ser" .

  Já não há critério nem mesmo entre nós, os "adultos" . Encaramos tudo como simples fase, algo passageiro . Mas, até que ponto isso é prejudical?

 Não há mais entre nós uma moralidade cristã. Estamos sendo bombardeados de dentro para fora, a cada dia "cavalos de tróia" nos são enviados como oferta de paz, e nós, como se já não conhecessemos a velha história, recebemos desavisados os brindes de nossa tolerância demasiada.

  O cristão do século 21 é um ser livre. Existe a possiblidade de viver em vários prismas , vários contextos diferenciados, e ainda assim professar uma fé. Agora, que já não se faz tão necessário morrer pelo evangelho, ser cristão tornou-se um hobby, algo que você pode fazer nas horas vagas, para preencher o espaço entre uma noitada e outra, entre um show e outro. Não existe prática, não existem aflições, não existe cruz. Existe apenas a auto-satisfação, a liberdade extrema.

 " Vivam como pessoas livres, mas não usem a liberdade como desculpa para fazer o mal;vivam como servos de Deus.
                                                             1Pedro 2:16


   Se em Cristo temos liberdade, porque ainda deixamos qualquer coisa nos escravizar?

  Vamos Pensar nisso.






quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Se Você não diz, Alguém tem que dizer.


Já era a igreja, já era


Trilha Sonora Do Gueto




A mentira corre e cansa..e a verdade anda e alcança



Final dos tempos fim do mundo você sabe como é
o baguio tá doido o homem é sujo tá vendendo até a fé
de lá da frente o pastor grita que é pra todo mundo
ouvir..

"Não tem dinheiro, não tem cheque?
traz o seu cartão aqui, pode ser Visa
ou ser Diners ou até o Master Card..
Pra nois não importa o nome dele
e sim o quanto tú vai dar..."

Ainda ora sim senhor, proteja esse nosso irmão
que deu pra nois tudo o que tinha não da cadeia é
doação..
De madrugada na tv, o cara fala que eu te esculta
Nossas igrejas famintas parecendo prostitutas
Se não tem nada é meia boca se é milionário qual
problema
só falta para igualar, pastor transar em campo aberto


Brasil país das maravilhas e país das facção
tem o cv o pcc a universal e a televisão
direto fala que o Marcola o Fernandinho Beira-Mar
se encontram preso porque crimes eles foram praticar
Edir Macedo não vai preso é um honesto cidadão
melhor dizendo não vai preso porque não é lá do Capão
Brasil tá mesmo é precisando de um Bin Ladem de
bombeta
daquelas que é branco e vinho um vida loka com
certeza
que não tem medo de falar e não tem pena de dizer
quem enganar o povo leigo é ser pior que o pcc


[Refrão - Zequinha]

Alô Alô Alô, fala que eu te escuta
me dá o teu dinheiro e vive igual filha da p*ta
Alô Alô Alô, igreja é tudo igual
não importa se é católica ou é universal
Alô Alô Alô, cuidado meus irmãos
pega o seu dinheiro e vai comprar alimentação
Alô Alô Alô, cuidado com o Edir Macedo
que fala na tv que é rico com o teu dinheiro"



Edir Macedo é teu pastor e nada faltará
enquanto aqui na terra tiver troxa pra bancar
irmão, você quer ir pro céu me dá tudo que tem
no céu só entra alma, lá não tem lugar pra bem
e não adianta agora você vim reclamar
só resta pra você o livro dele ir comprar
ele não disse que é rico? porque é filho do rei?
você que dá o dinheiro não tem nada não é ninguém
infelizmente o ditado foi feito pra você

"O pior cego num enxerga, ele enxerga e não quer vê"



- TRILHA SONORA DO GUETO -

A Verdadeira Voz dos Oprimidos.


ae, eu usei o Edir Macedo de exemplo porque é o mais
cara de pau,
que vai na televisão dá entrevista pra lançar seu
livro e fala que é rico
porque é filho de Deus, axando que nois que vai na
igreja
buscar uma melhora
pra nosso espírito, pra nossa fé, não tem dignidade de
ter as coisas,
mas ai, igual a ele tem varias ai, varios pastor,
varias igreja de varias
denominação que só pensa em dinheiro, cê vai na igreja
o cara não pergunta
se tá faltando um arroz, um feijão na casa do irmão da
igreja pra perguntar
se o outro não tem dois pra trazer pra dividir, eles
fala pra você assim ó:


"Vai irmão tenha fé, acredita em Deus, Você só tem o

dinheiro da sua conta de luz?

só tem o dinheiro da prestação do seu aluguel? dar pra

Deus, acredita em Deus."



não vai nessa não chará..DEUS não quer dinheiro não
DEUS quer coração, quer alma pura, DEUS é o dono do
ouro e da prata tá escrito na Bíblia se ele quizesse
dinheiro ele não tava preocupado em salvar sua alma,
ele ia se preocupar em salvar a Casa da Moeda,
o Banco Central não cai nessa não chará, sai fora
dinheiro aqui nasceu e aqui vai ficar...

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Ame mais, seja mais feliz.

  É comprovado que o amor transforma coisas e pessoas de um jeito surpreendente. E não só o amor exclusivo, aquele sentimental, mas também a atitude de amor, o amor que se movimenta, que progride e avança. Por onde passa, o amor ilumina os caminhos, dá vida a esse mundo tão louco e frenético.

 Isso porque o amor e a felicidade estão intrinsecamente ligados uma ao outro, num mecanismo perfeito e bem ajustado por Deus.

Não sei quanto tempo perdemos em tentar ajeitar as coisas por pura racionalidade, mas perdemos muito amor nisso. Perdemos chances preciosas de dar aquele abraço apertado em alguém, em tentar arrancar de uma cara amarrada, um sorriso sincero. Essas são as verdadeiras provas de que nosso cristianismo está operando em nós a verdadeira mudança inerente a todos os que são contagiados pelo evangelho puro de Cristo Jesus.

Então, é isso.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Unção boa e barata.



  A unção ao alcance de todos e de qualquer um. Aproveita que o precinho tá óteemo!



PS: Eu mesma tirei essa foto. Essa é uma das coisas que se você conta, ninguém acredita.

domingo, 17 de outubro de 2010

Agrade-me ou deixe-me.

       Por  J. Karen




   Nos tempos antigos, quando o Cristianismo nascia e se expandia, a visão das pessoas era diferente. Notamos por exemplo um grau maior de comprometimento e disposição dos primeiros cristãos em relação à sua fé, do que pode-se averiguar hoje. Qualquer esforço pareceria ínfimo quando o alvo era agradar a Deus, e ser servo de sua vontade.
 Muitos morreram, foram presos e açoitados pelo Nome sem titubear, e esses acontecimentos se estenderam ao longo da chamada "era dos mártires".

  O tempo passa, e passou. Vivenciamos em larga escala a Teologia da Prosperidade, imbuutida em nossas orações pessoais, canções e forma de ser igreja. Alguns vivem-na de forma mais "escrachada", determinando bençãos e recriminando os derrotados. É evidente que  a pergunta deixou de ser: " O evangelho é verdadeiro?", e passou a ser: " O Evangelho funciona? " . Desta forma, a funcionalidade tornou-se mais importante do que a verdade. Pessoas querem resultados, ainda que frutos de uma mentira.

  Chamo isso de : Agrade-me ou deixe-me. Se Deus não puder proporcionar as coisas que quero, e mais ainda, nos momentos que exigirem minhas vontades, então, não quero contato com Ele.

 O que grande parte das pessoas não entendem é que, embora Deus se alegre da nossa comunhão com Ele, e se agrade com nossa obediência e adoração, Ele não necessita disso. A sua obediência não o torna mais Deus, e sua desobediência não o torna menos Deus.  O Grande 'Eu Sou', O Eterno, Não-Criado, não precisa de você para absolutamente NADA.

  Somos nós quem precisamos dEle. E isso, não o torna nosso serviçal, mas nos torna servos.
   Basicamente, estamos nos tornando sensíveis e birrentos. Por favor, vamos parar com isso.
 " Porque foi dado a vocês o privilégio não só de confiar nEle, mas também de sofrer por Ele"   Filipenses 1:29

  Assim sendo, tanto a confiança quanto o sofrimento, são PRIVILÉGIOS  para aqueles que amam á Deus.

domingo, 10 de outubro de 2010

Olha e vê.

   Por  J. Karen




Olha. Por um minuto perceba que não se trata só de você. Vê , mas não vê as coisas como gostaria que elas fossem. Veja a realidade, sinta o que existe pra ser sentido. Mas no sentido mais literal na expressão, veja as coisas como elas realmente são.

 De um ponto de vista mais especificamente teológico, somos todos tendenciosos e arrogantes. Vamos sempre defender aquilo que nos parece favorável, ou qualquer espécie de argumento que justifique nossas posturas inadequadas ou inaceitáveis.
  Forjamos álibis para nossos erros. Alguma desculpa apropriada para explicar certas coisas inexplicáveis.

 Olhe e perceba que o mundo inteiro não é feito só de você, das suas vontades e desgostos, das suas tristezas e novidades. Fazendo isso talvez as coisas melhorem.
   Se a sua dor for tudo o que você consegue olhar, isso revela que você não está vendo as coisas como elas são. Você está apenas olhando, e olhar não é suficiente quando sua visão está contaminada por seus próprios interesses.

  Olha e Vê. Vê o que há pra ser visto, diz o que tem que ser dito, mas faça tudo isso firmado no Mestre que vive, e nos vê. Porque olhar....ahh, olhar é meramente questão de reflexo.


Com Amor e valor  J. Karen

Dai-me amor

  Por  J. Karen



  Eu vivo pedindo paciência. Paciência com pessoas, com situações com momentos, que esses dias me peguei pensando se é realmente disso que eu preciso. Ou se não é apenas amor. Mais amor em meu coração, amor em não cuspir assim palavras nas faces de ninguém, mas moldar uma maneira de explicar com jeito o que tem de ser dito. Talvez as cartas que nunca foram entregues, e todo o sentimento que ficou mofando nas entrelinhas do que sou.
  Parece piegas,e deve mesmo ser. Mas de repente surgiu assim do nada uma urgência em amar as pessoas, urgência em querer expressar coisas que eu antes calaria.

  É isso o que tem nos tornado menos humanos, uns menos, outros mais, não em essência, mas em atitudes. É bem conhecido que os seres vivos podem agir de formas inesperadas em diversas situações. Nossa essência não é amor. Embora possamos expressá-lo em algum dado momento dessa nossa vida, nós nunca poderíamos dizer de nós mesmos: Eu sou amor.

  Mas Deus diz. E diz, porque de fato é. DEle transborda toda essa necessidade que sentimos de anular o que de fato queremos fazer, ou o que faríamos por natureza.
 A natureza que morre em nós com Cristo, não deve nos fazer falta, e de fato não fará, a menos que regurgitemos todo nosso aprendizado e nossa teologia, em troca de egos inflados e satisfações opróbrias em si mesmas.

  Então, se decidirmos que será assim, já não resta sacrifício para os pecados, mas apenas uma terrível espectativa de juízo. ( grifo meu )


 "Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados, mas uma expectação terrível de juízo, e um ardor de fogo que há de devorar os adversários. "  Hebreus 10:26,27

 É bom começarmos a aprender com Ele, o único que é infinitamente amor. Jesus Cristo.


Com Amor & Valor, J.Karen

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Leva-me além...da teoria!

   Por  J. Karen




Queremos tanto ir além. Cantamos isso sempre. E eu, tenho desejado ardentemente ir além de algo que me prende embora também me sustente de certa forma. Tenho desejado ir além da teoria, das coisas que analiso e que calculo meticulosamente.

    Tenho desejado praticar tudo aquilo que estudo, aquilo que conheço, porque de outra maneira, todo esse conhecimento estaria apenas aqui em mim, deteriorando-se, virando pó.

  Existe uma urgência em expressar esse amor, esse dom da fé que pulsa em meu peito de forma tão ardente. Um anseio que não pode ser vencido ou esquecido. Deve apenas ser sanado.

 Acho que isso tem muito a ver com o último texto que postei. É a atitude mostrando não quem NÓS somos, e sim, CRISTO em nós.

  É para isso que fomos criados.

Nietzsche e seus motivos.

   Por  J. Karen


 Invariavelmente as pessoas que demonstram personalidades e posturas contrárias tendem a ter dificuldades em comunicar-se. Talvez eu esteja equivocada no tocante à humildade, no entanto, esse assutno tem me incomodado ultimamente.
   O cristão/teólogo possui esse grave defeito. Penso que nessa questão,Nietzsche encontra razão de ser para um de seus escritos mais polêmicos: O Anticristo.
  A abordagem do livro gira em torno de todos aqueles que tendo sido chamados 'cristãos', não tinham absolutamente nada em comum com o próprio Cristo. Suas indagações tem sido anatematizadas e abominadas por grande maioria dos cristãos através das décadas. A questão é: existe alguma verdade no que Nietzsche escreve?
      Ele além de filósofo, não era um leigo qualquer. Como poucos sabem, era formado em Teologia.. Podemos dizer que era um 'decepcionado' com o Cristianismo.
     
  Inegavelmente, algumas das afirmações feitas por ele em seu livro dão prova de que ele não teve um contato genuíno com o Cristo salvador, e não quero negar isso aqui. Todavia, seria útil que nós cristãos, parássemos um pouco para ouvir os ecos de uma voz que, embora amarga, tem muito a nos dizer.

  " Mas agora vos escrevo que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão for imoral ou ganancioso,idólatra ou caluniador, bêbado ou ladrão. Com esse homem não deveis nem sequer comer."
                                                                                  1CORÍNTIOS 5:11

 De certa forma, nós mesmos os cristãos estamos validando e produzindo o ateísmo dos ateus, o espiritismo dos espíritas, e a incredulidade dos incrédulos, com nossas atitudes totalmente destoantes do caráter de Cristo.
  Temos sido responsáveis, eu e você.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Não somos humanistas!

 
  Por  J. Karen




Analisando o sentido literal da palavra, posso afirmar isso com clareza. Tenho visto muito desta cultura humanista em nós cristãos, ainda que implícitamente. É sorrateiro e temerário o modo como vamos adicionando mais humanismo no nosso cristianismo pouco a pouco, sem que se perceba com clareza.
 No entanto, creio ser necessária aqui uma breve explicação do que apresento aqui como humanismo.


"Humanismo é a filosofia moral que coloca os humanos como primordiais, numa escala de importância. É uma perspectiva comum a uma grande variedade de posturas éticas que atribuem a maior importância à dignidade, aspirações e capacidades humanas, particularmente a racionalidade. Embora a palavra possa ter diversos sentidos, o significado filosófico essencial destaca-se por contraposição ao apelo ao sobrenatural ou a uma autoridade superior.

 
 A razão pela qual digo que não somos humanistas concentra-se em grande parte ao segundo parágrafo, no que se refere a uma negação de uma autoridade superior.
 Sem mencionar é claro, meus pontos de vista contrários ao antropocentrismo, posso dizer que , muito embora a priori , muitos de nós descordem veementemente desse posicionamento, podemos perceber traços dele imbutidos em nossas rotinas e em nossos pensamentos mais íntimos.
  Quando nossos egoísmos nos impedem de abrir mão de algo em benefício de outrem, o humanismo está presente. Quando lutamos muito mais por obter nossos direitos do que para cumprir nossos deveres, então, podemos perceber.

       Tenho que dizer-lhes que SIM, nós temos alguém que é imensuravelmente mais poderoso e capaz, justo e eficaz do que nós, entre outros atributos incomunicáveis. Nosso Jesus, embora Filho de Deus, não agiu com arrogância:

 
  "Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus,

o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens;e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. "    Filipenses 2: 5-8


 Mediante a isso, parece-me que não preciso dizer muitas outras palavras. O Cristo, nosso Salvador, humilde de coração e em ações. Existe alguma razão plausível para que não façamos nós o mesmo?


Pense Nisso! 

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Súmula de um Recomeço.

  J. Karen



E me pego pensando que seria útil escrever sobre isso. Que talvez, mais alguém nesse imenso mundo sinta desse jeito, pense desse jeito.
  É necessário recomeçar, partir de um ponto que talvez não seja o início de tudo, mas sim, uma oportunidade de mudar algumas coisas que já não funcionam tão bem como antes, e sacrificar algumas vontades para o bem comum.

 Dificilmente eu saberia dizer como fazer isso, se não estivesse aqui escrevendo. No entanto, parece-me que o processo varia um bocado de pessoa pra pessoa, e não dá pra fornecer nenhuma instrução muito exata.
  O que posso dizer é: coragem e determinação. Coragem para se afastar do que faz mal, determinação para prosseguir  sem olhar para o que ficou lá atrás.


 Com Amor & Valor, J. Karen
 

sábado, 18 de setembro de 2010

Reparando e Aparando nossos erros.

   Por  J. Karen



A vida vai acontecendo. De fato, em certos momentos a gente nem se dá conta de que estamos acontecendo junto com a vida, e que estamos deixando marcas nas vidas das pessoas enquanto elas deixam marcas nas nossas.

Parece quase que automático mas posso comparar nossas vidas a uma roupa sendo costurada. Isso mesmo. Um simples ponto errado ou torto, muda todo o curso da costura, e pode tornar o trabalho final frustrante ou imperfeito.
  
Ainda analisando deste modo, ninguém costura uma roupa de forma desleixada e desatenciosa ( pelo menos não quando tem a perfeição por objetivo). Aquelas pessoas que já consturaram algo em sua vida, ainda que um simples botão, compreenderão este conceito com mais facilidade. Assim sendo, se você nunca costurou nada, essa seria uma boa oportunidade para fazer um teste.
 
Voltando ao nosso raciocínio inicial, o que estou querendo dizer é que, não dá pra deixar os pontos erradas sem consertá-los, e obter sucesso no final. No entanto, para "aparar" os pontos, é necessário reparar neles, percebê-los. É um processo que leva tempo, e dá trabalho. Não dá pra desfazer aquele único ponto errado na costura, sem desfazer os que vieram depois dele. É necessário medir com cautela, averiguar os espaçamentos, descobrir aonde ocorreu a falha principal e refazer com cautela o ponto defeituoso.
   Assim também parece ser a nossa vida. Quando algo ocorre terrivelmente errado, e os outros acontecimentos vão seguindo uma queda em cadeia, é necessário parar e avaliar aonde erramos, e o que pode ser feito para aparar a linha que sobrou, o elo que destruiu nossos sonhos, nossas virtudes, nossos melhores sentimentos. Pode não ser o jeito mais fácil, mas é o jeito certo de fazer as coisas.

Que Deus nos dê coragem!

domingo, 12 de setembro de 2010

Aprendendo com José

    Por  J. Karen



"  Entretanto, ela instava com José dia após dia; ele, porém, não lhe dava ouvidos, para se deitar com ela, ou estar com ela.

 Mas sucedeu, certo dia, que entrou na casa para fazer o seu serviço; e nenhum dos homens da casa estava lá dentro.
 Então ela, pegando-o pela capa, lhe disse: Deita-te comigo! Mas ele, deixando a capa na mão dela, fugiu, escapando para fora."  Gênesis 39:10,11,12


  Ainda hoje, tantos anos depois, quando leio essa história, ela mexe um bocado comigo. É uma história forte, um exemplo muito expecífico. E eu fico sempre com a mesma pergunta na cabeça: "Como é que ele conseguiu fazer isso?  Quero dizer, a menos que ele não fosse humano, não existe a possibilidade de ele ser absolutamente indiferente à mulher de Potifar.
  O texto não diz. Talvez, isso não faça diferença aqui. Por que? Porque a mensagem central aqui é:  obediência incondicional.
José não tencionou analisar a situação ou amenizar a gravidade de uma provável atitude. Ele SABIA que aquilo desagradaria ao Senhor, e isso já bastava.
  Fico imaginando seriamente o que teria ocorrido se José agisse com nós. Se ele ficasse ali, argumentando com o pecado ao invés de fugir dele.
  A atitude de José, pode ser um exemplo muito sério para nós. Existem momentos em que fugir é a melhor opção, mesmo não sendo a única. Você pode ficar e cair, ou pode fugir. Fugir do pecado, fugir de si mesmo.
  Então analisando essa questão, posso chegar a uma triste conclusão. Não resistimos às tentações por um simples e fatal motivo: Porque não queremos!

  Não evitamos as situações de risco, não preservamos nossos sentimentos para as ocasiões certas. Tropeçamos nas pedras do caminho, porque não olhamos para frente, para o alvo. Somos crianças distraídas, que se perdem desvendando nuvens.
  E é por isso que o nosso Senhor nos pega pela mão e nos conduz. Obrigada Jesus.


  E Lembre-se, sobre tudo o que tens que fugir, fuja de si mesmo.

  Com Amor & Valor, J. Karen


 



Encontrando-se com a vontade de Deus.

 
      Por  J. Karen
 


Muitas oportunidades poderíamos ter, tal e qual realmente temos dia após dia. Vizualizamos com certa facilidade nossos sonhos e desejos mais internos. De certa forma, o que nos parece grandioso demais é trazido para bem perto das nossas realidades, uma vez que o cérebro humano é dotado de grandes capacidades criativas.
  Imbuída dos meus próprios argumentos favoráveis, eu poderia mesmo encontrar boas maneiras de conseguir coisas que quero, ainda que arbitrariamente. Porque no tocante às nossas vontades, fica tudo um tanto quanto desgovernado, bagunçado e sem controle. É perceptível que temos dominado muito pouco nos egos. Parece-me que a auto-satisfação tornou-se uma regra em nossas vidas ( e quando digo 'nossas' estou falando muito mais de mim do que de você, caro leitor ).
 
   Embora eu guarde aqui dentro, sensações e desejos, ando negligenciando o auto-controle, e quando se brinca com sentimentos humanos, é grande o risco de sair perdidamente machucado. Não vale à pena, não vale o risco.

 Quando estou aqui, e olho para o alto, posso vê-lo ao meu lado. Encontro-me com a vontade perfeita e agradável, que deve ser buscada e vivida a cada dia. Só então tenho vontade verdadeira de viver aquilo que aprendo, viver aquilo que canto, sentir aquEle que vive e me vê.

  E quando nada estiver bem, fuja de si mesmo.



   Com Amor & Valor, J. Karen

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Estamos Prontos?

                                                                                  Por  J. Karen
 





Estamos prontos? Para protestar contra o modo como nosso Cristianismo vem sendo tratado? Estamos prontos para defender nossas crenças de forma clara e incisiva? Estamos prontos para revitalizar igrejas doutrinando novos membros?
   Não sei se tenho a resposta. Mas sempre que percebo alguém querendo mudar algumas coisas e propondo outras, fico me perguntando se não seria melhor que ele se calasse. Fica mesmo uma dúvida no ar. Melhor dizer sem convicção ou não dizer nada?
   Algunms diriam-me que a intenção é o que importa, mas ainda assim, eu teria dúvidas. No tocante a vidas humanas, a destinos e principalmente à Palavra de Deus, será mesmo que o que vale é a intenção? Temos visto por aí um punhado de "bem intencionados" que só aprontam. E aprontam mesmo tendo boa intenção. Não me refiro com isso aos calhordas que manipulam convenientemente a si próprios o Evangelho. Refiro-me a outras pessoas que, por maior que seja a " boa intenção", não possuem preparo para certos temas. Temos vídeos, temos pregações, temos literatura ruim, que provam o quanto o nosso povo anda despreparado.

  Os pais amorosos desejam o melhor para seus filhos. Medicina, Direito, Engenharia. Dificilmente você verá um pai empreendedoramente cristão, satisfeito em ter um filho seminarista. Seminário passou a ser coisa obsoleta, hobby, ou coisa que o valha. O sujeito passa cinco anos em um curso de Engenharia, constrói sua vida, alcança estabilidade, e então, quando se aposenta, decide que é hora de dedicar um tempinho à Deus, afinal já não resta tanto tempo assim.

  Então acredito mesmo que a pergunta seja apropriada. Estamos prontos para preparar? Essa geração nos aguarda. Estaremos úteis e prontos, ou inúteis e obsoletos?

  Dízimos à parte, não dê o resto do seu tempo para Deus.
  Ele nunca deu o resto de nada para você.

 Pense Nisso!

Desabafo

    Por  J. Karen





  Pra ser sincera, comecei esse texto, sem saber o que escrever. Na verdade, continuo sem saber. Só senti de repente uma necessidade urgente de escrever algo, pra desabafar coisas que não posso desabafar, e revelar segredos que jamais revelarei. É um jeito estranho de colocar as coisas. A gente se percebe escrevendo sobre absolutamente nada, tal e qual uma abstração tola.
  Tudo uma grande bagunça aqui dentro desse espaço vazio de mim. Eu sinto as coisas tão espessas, tão misturadas que não consigo diferenciar o que é real, e o que só acontece nos meus sonhos bobos. Não queria escrever sobre mim. Acho banal. Fica aquela sensação de vitrine dos meus sentimentos, me sinto exposta, violada.
    O Deus que me vê não se assusta nem se surpreende com as coisas terríveis de que sou capaz. Mas Ele as vê. Vê cada uma dessas coisas, sentimentos e pensamentos que me invadem a mente e que são ocultados pelo meu moralismo extremo. Muito mais do que um verbo passivo, ELe está lá. Em cada momento odioso do meu caráter duvidoso, Ele está presente. Eu posso sentir essa presença se refletindo na minha vergonha, na minha culpa, e até mesmo nas minhas vãs tentativas de parecer mais agradável e boa.

    Não posso virar as costas para isso. Ele me chama. Ele me atrai para perto, para longe de mim mesma, onde corro mais perigo. Eu tenho exemplos a dar. Preciso do maior exemplo que já existiu. Sempre corro para ELe. As vezes sangrando, as vezes fraca demais para qualquer palavra. E aqui, nesse mesmo silêncio, Ele apenas me vê, e isso já me consola.


Então, era isso.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

O que ficou pra trás...

        Por  J. Karen


Deixei algumas coisas para trás, pelo caminho, e continuo mesmo assim seguindo sem maiores problemas.
  Mantenho a cabeça reta e os olhos fixos no alvo, mas sempre que olho para trás eu as lembro, e lembro-me delas.

   Eu as analiso com certo cuidado, enquanto também sou avaliada. Posso voltar ou posso manter-me no caminho, elas aguardam minha decisão.
  Contraio-me em um sorriso quase agonizante de quem reconhece que perdeu e que quase se perdeu no mar das escolhas.
   Será que deixei para trás meu futuro? Será que encontrarei ali minhas tristezas e sorrisos?

  A melhor coisa então é olhar adiante e não titubear no percurso. Eu quis, amei, sofri, perdi, ganhei, desisti, resisti, mas de todas essas, ainda não morri. Permaneço.

  Tenho um tempo. Mas me despojo dele para receber o que é perfeito. Tal e qual me despojei das coisas que considerava ter perdido.
  Talvez seja lucro, talvez eu jamais tenha de fato perdido um caminho que nunca me pertenceu. Então, já não são mais perdas, são apenas "contratempos de uma filha teimosa e inquieta, que quer girar os ponteiros com as próprias mãos.


Muda Jesus, meu coração. Que eu tenha força para entender o que deixei para trás, e discernimento para reconhecer quando a hora finalmente chegar.



                                   
                                                                                     J. Karen

Aos que possuem um passado.

                                                                        

Por  J. Karen



Não. Meu passado não me condena. Pessoas condenam pessoas.
E não digo isso por ter um passado perfeito ou pela ausência de passado.
  Em minhas andanças pela vida, já julguei muito e já condenei muito. Tornei-me juíza dos erros alheios e defensora e argumentadora dos meu próprios erros. Parcial, tendenciosa, exclusivista, passional, carrasca, preguiçosa. Essa sou eu no recôndito do meu ser. E embora todos esses defeitos habitem em meu ser, meu Senhor me escolheu e me amou. Mais ainda: Morreu por mim!

  
  " Portanto, você que julga os outros, é indesculpável; pois está condenando a si mesmo naquilo em que julga, visto que você que julga, pratica as mesmas coisas."
                                                                        ROMANOS  2:1

   Li tantas vezes essa passagem mas nunca me dei conta da grande verdade contida nela. Não há motivo racional para um senso de superioridade em uma situação de erros compativelmente maléficos. O julgamento alheio oculta em si uma outra face ainda mais obscura: quem julga o outro, automaticamente julga-se e condena-se a si mesmo.


  Se Jesus derramou seu sangue ali naquela cruz por mim, sem me julgar, que direito tenho eu como juiz de alguém? Se o próprio Cristo, que possuía um coração justo, e uma mente santa, não julgou se quer a mulher adúltera, porque nós, meros pecadores, deveríamos ( ou poderíamos ) fazer qualquer espécie de julgamento comportamental baseado em nossas mentes e idéias corrompidas?

 Como podemos perceber, não faz sentido algum. Pensemos nisso da próxima vez que tiver a (des)oportunidade de se assentar no trono de juiz.


Com Amor & Valor, J. Karen.

domingo, 8 de agosto de 2010

Silenciando a verdade

                                Por  J. Karen



Não compreendo muito bem certas atitudes humanas nos dias atuais. Sou do tempo em que mamãe ensinava: "quem fala a verdade não merece castigo..."
  Tempo bom aquele. Tempo que não volta mais. Algumas verdades difíceis de engolir sempre acabam aparecendo no meio da igreja, mas não é o tipo de coisa que todo mundo faz. Existe um medo da verdade muito latente em nosso meio.


   Os primeiros sinais de que a verdade não é muito bem aceita, sãos os comentários nos bastidores, e algumas caras amarradas. O "rebelde" vai sendo afastado progressivamente das atividades públicas da igreja, e recebe doses homeopáticas de indiferença, para aprender a não questionar os " ungidos do Senhor ". Aos poucos, vão sobrando espaços vagos nos bancos onde o "herege" senta, e por aí vai. É a galera tentando silenciar a verdade. Quase uma Inquisição evangélica pós-moderna. Ninguém tem mais direito de dizer nada. Nós ouvimos desaforos no trabalho, na rua, em casa. Mas quando o assunto é bíblia, igreja, as pessoas se tornam muito sensíveis. Ninguém perdoa ninguém. Não se pode levar desaforo pra casa.

Esse é um quadro triste em nossa história como igreja. Deus queira que isso mude, e que nos amemos mais.


Com Amor & Valor.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Análises a respeito do Pensamento

                                    Por  J. Karen



 O ódio é talvez o mais psicológico de todos os sentimentos. Por neutralizar a dor, ele nos torna mais fortes em nós mesmos e pouco aceitáveis aos outros.
  

Ao analisarmos nossos direitos estamos racionalizando nossas insatisfações. Conheci poucos capazes de raciocinar a cerca da paixão ou mesmo do amor, porque em um caso como esse a mente afeta diretamente o prazer imediato e prolongado. Chamo isso de "bloqueio mental conveniente". Pensar é uma das atividades mais paradoxas na vivência humana. Pode causar satisfação e dor, culpa ou absolvição. A idéia aqui é simples: deixamos fluir em nossas mentes os pensamentos satisfatórios à nossa auto-imagem e bloquiamos deliberadamente todo e qualquer pensamento incômodo.
    
     Na vida cristã, o Espírito Santo é o único capaz de "furar" o bloqueio. Ele nos mostra nossos erros a despeito de nossas artimanhas mentais.
   Todo aquele que valoriza-se a si mesmo de maneira exagerada consequentemente terá razões em demasia para validar todo e qualquer sentimento reprovável que possa ter; os homens possuem tantos pretextos quanto neurônios.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Ame.

"Ame à Deus porque Ele é Deus. Ame as pessoas porque são criação de Deus. "

quarta-feira, 7 de julho de 2010

O Verbo.

                 A. W. Tozer



Acredito que grande parte de nossa incredulidade se deve a um conceito errôneo a respeito das Escrituras. Deus está silencioso e, subitamente, começa a falar em um livro. Terminado o livro, cai no silêncio outra vez, e para sempre. Por isso, muitos lêem a Bíblia como se fora o registro do que Deus disse quando estava com vontade de falar. Se pensarmos desta forma, como poderemos confiar plenamente? O fato, contudo, é que Deus não está calado, e nunca esteve. Falar faz parte da natureza de Deus. A segunda pessoa da Trindade é chamada de Verbo (Palavra). A Bíblia é o resultado inevitável da contínua manifestação de Deus. É a revelação infalível de Sua mente, a nós dirigida, expressa em termos humanos,para que possamos compreendê-la.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Agonia


 
Vídeo impactante. Veja.

domingo, 4 de julho de 2010

Humor



Nunca é bom o suficiente....

Culpa

Por   J. Karen



O bem que fazemos parece-me irrisório mediante as minhas análises repetidas e constantes.
 Na corrida secular de nossos egoísmos é quase ínfimo qualquer bom pensamento que eu possa ter ou meras tentativas de aplacar o desgosto dessa prisão atroz.

  Embora a loucura nos envolva nos breves momentos de nossas solitudes a tortura mental organiza nossa consciência de modo a cauterizar nossa culpa.

  Uma culpa cultivada a duras penas pode facilmente tornar-se irreversivel e destrutiva.
  Se pudesse conceituar características específic as atribuíveis à culpa talvez a principal pudesse ser a auto imperdoabilidade humana que pode se apresentar em duas esferas. No homem perdido manifesta-se como a não aceitação relativa a sua percepção de si mesmo. O homem mundano não aceita seu erro pois consider-ase poderoso demais em relação a qualquer imperfeição.
  O cristão não perdoa a si mesmo por considerar-se tão miseravelmente vulnerável a ponto de não honrar seu Deus.
  Dessa forma é possível conceber a idéia de um ego mal administrado enfraquecido ou exageradamente alimentado por opiniões adulteradas.
  Notoriamente em um mundo de infinitas facilidades torna-se um ato miraculoso ao homem comum renunciar as práticas concernentes à sua natureza decaída. No entanto tratando-se do cristão, munido da salvação que opera as mais extraordinárias transformações, a culpa pode macular o real arrependimento. Aquele que se arrepende e se inclina para pedir perdão acreditando fielmente no Deus que vive e o vê, deveria ( por uma questão lógica ) perdoar-se , uma vez que a parte mais difícil já foi feita, por aquEle que tem o nome sobre todo nome.
     Aquele que tenciona pedir o perdão de Deus e ainda assim manter um controle ( ainda que parcial ) sobre seus sentimentos, age em vão.



Com Amor & Valor,  J. Karen

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Escondendo-se da Bíblia






                                    Por  J. Karen






   A princípio ela nos convida. Convida a conhecer um mundo de histórias antigas, tradições e leis. Convida a conhecer o Deus invísivel por meio de algo mais palpável, mais tangível. Timidamente vamos nos aproximando desajeitadamente como quem não sabe ao certo o que está fazendo.

 Não temos intimidade com ela no começo, e nem nos sentimos plenamente à vontade, mas prosseguimos por um pouco de tempo. Mas então, as coisas mudam. Ela deixa de ser um simples livro que nos mantém ocupados e passa a nos constrager com suas duras verdades. Nós fracos e desnudados em nossos delitos, preferimos nos esconder. Isso, porque a Bíblia não é um livro de auto-ajuda. Ela é a Palavra de Deus, a revelação de Deus pára os homens. Não há como ignorá-la. Você poderá amá-la ou deliberadamente abandoná-la, mas jamais ficará sem tomar qualquer espécie de decisão a esse respeito.

 Nós sempre nos escondemos daquilo que nos mostra quem verdadeiramente somos. Desde que o pecado entrou no mundo, as máscaras tem sido muito úteis.

Jogue a sua no lixo, e seja feliz em Cristo, sendo aprimorado diariamente por Sua graça.


Com amor e Valor, J. Karen

LIDERANÇA EFICAZ?! APRENDENDO A DECIDIR...

                                              Por  Átila da SIlva para o CONTRA MÃOS



                            
 "Bem, então os votos são os seguintes: José, Rute,
        Daniel, Sidnei e Márcia são a favor da proposta.
          Deus e Eu somos contra".










A mente do mundo, energizada pelo diabo (Ef.2:3), pode ser constatada em muitas áreas da vida, mas se concentra particularmente na maneira como líderes veem o poder e a tomada de decisão. Por 'mente do mundo' entendo a filosofia de vida, o jeito de ser, a maneira de ver e de se utilizar das estruturas sociais, segundo postulados que não concebem os indivíduos como pessoas, não consideram o amor, a solidariedade, a mutualidade, o bem comum.
Isso se reflete em líderes que apenas usam as pessoas para alcançar objetivos. Olham para elas como u'a massa, como um grande grupo, anulando individualidades e despojando toda a liberdade de decisão.

Na liderança da igreja institucionalizada, essa mente do mundo se utiliza de um sincretismo, sacralizando suas formas de agir e polarizando as pessoas em partidos. Comumente são apenas dois: os a favor do líder e os seus contrários. "É claro que o líder está em contato direto com Deus, sendo, portanto, a única voz espiritualmente coerente naquela comunidade". Esse pensamento é clássico na mente do mundo.

______________________

Um líder bíblico sabe que não pode agir como um promotor do curso deste mundo em seu exercício de liderança.

______________________





Não existem "dois lados", não existem "partidos", pois na Igreja de Jesus a única atenção está em fazer a Sua vontade, em parecer-se com Ele, em viver a humildade e a simplicidade como alguém que sabe que é peregrino e não fincará raízes nesse mundo, nem quererá valer-se da sua mente para dirigir sua vida.

Por isso, entender que na Igreja de Jesus todos são importantes, todos tem sua individualidade e têm com o que colaborar, que também podem ouvir a voz do Espírito Santo, é chave para manter a Mente de Cristo, onde não são salvos grupos, mas cada pessoa, individualmente, pelo milagre da Sua Graça.
Enquanto o líder na igreja pensar que o pastorado ou a liderança é um cargo hierárquico manterá sua mente como um campo fértil para o curso deste mundo.


Enquanto o líder lutar por suas idéias e disputar quem manda mais, perseverará em infundir nele e nas ovelhas de Jesus(!) mais da mente do mundo.



"Porém, nós temos a mente de Cristo" - 1Co.2:16

terça-feira, 15 de junho de 2010

Reflexões Igrejeiras


                           Por  J. Karen




No fundo a gente anseia por algo. Observamos a perfeição ao longe em um horizonte quase que inatingível e praguejamos nossa sorte de principiante.
  Na igreja todo mundo parece tão igual. Alinhados métricamente nos bancos marrons polidos semanalmente, somos bonecos de cera moldados pelo mesmo par de mãos.
A princípio nossa percepção capta apenas o que nossos olhos podem ver, filtrando qualquer informação subsequente.
 Tão iguais e tão diferentes. Basta só que um hino seja entoado em comum para que as vozes destoem, e a gente possa perceber que não há se quer um par que seja indêntico.
 O tempo se passa ali dentro, e a cada interação vamos nos distanciando mais ainda uns dos outros, até que sobre espaço ao nosso lado em cada banco preenchido.

Na igreja ninguém é normal. Mas cada um quer parecer o menos pior possível. Sim, temos a plena noção de quem somos, e isso nos assombra cada vez que levantamos para fazer nossas orações dominicais, pois nos damos conta de que são as únicas orações de toda a nossa semana egoísta. Na urgência de agradar a todos de nossa própria espécie, esquecemos do Senhor da espécie, aquEle que nos conhece ainda mais do que qualquer um.


Na igreja cada um tem sua própria identidade, história e memórias, que nem mesmo um século de sermões ou 987 músicas bem ensaidas podem alterar. Somos pessoas. Talvez pouco racionais ou um tanto inadequados, mas existimos nessa existência incrivelmente irônica e paradoxa.
 
  Que nossas justiças próprias e comodismos extremos não nos levem a considerar a criatura como se fosse mais importante do que o criador.


Fomos formados do pó da terra, e isso meus queridos, diz muito a nosso respeito.


Com amor e Valor, J. Karen

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Adaptando-se às condições desfavoráveis.

 Por  J. Karen



"Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho.

Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas, estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.
Posso todas as coisas, naquele que me fortalece."   Filipenses 4:11 e 12



   Convido meus amados leitores a imaginar bem esse quadro. A vivência de um homem que, tendo passado por diversas perseguições e opressões, escreve coisas tão incríveis e verdadeiras. Paulo, na condição de prisioneiro do Senhor, consegue ver sua situação de um ponto de vista realista e ao mesmo tempo otimista. Ainda que houvessem dificuldades, ainda que tudo estivesse indo de mal a pior, ele possuia o princípio de todo gôzo e paz: Cristo.

  Quase sempre nos fechamos para isso. Não conseguimos conceber a idéia de que nós, filhos adquiridos do Deus vivo possamos passar por situações tão adversas. Olhamos ao nosso redor e não conseguimos compreender o motivo, a razão pela qual todas as outras pessoas parecem mais felizes e realizadas do que nós mesmos.

 Isso acontece, porque quase sempre, estamos olhando para o lado errado, com a perspectiva errada. Qual o conceito que você tem de felicidade, de realização? Para Paulo, realização era completar a obra que fora designada a ele por Deus.

            “Porém em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contantoque complete a minha carreira e o ministério que recebi do SenhorJesus para testemunhar o evangelho da graça de Deus”. (Atos 20:24)

Parece que esse conceito de felicidade desapareceu de nossas mentes ocupadas. Nos achamos tão importantes, confiantes, quase INDESTRUTÍVEIS. Fazemos isso talvez para esconder a realidade que teima diante de nós. Se algo foge do nosso minuscioso controle, entramos em desespero.

Acredito que seja necessário aprender com as adversidades, pois nos momentos de maior transtorno é que conseguimos ver as coisas com mais clareza. O tempo nem sempre estará ensolarado, e algum dia você terá que pescar na chuva. Por isso, não adiantará murmurar e praguejar a vida. Dê um belo sorriso, cante uma canção e aproveite as oportunidades adversas que Deus lhe concede para se transformar em uma pessoa melhor.

Pense Nisso!

Com Amor & Valor, J. Karen

domingo, 13 de junho de 2010

Rosas e Espinhos da comunhão

     Por  H. Cotting




 Do dicionário Aurélio: "União no mesmo estado de espírito: estar em comunhão de idéias com outrem."

 Assim mesmo que as coisas deveriam ser. A cada dia deveríamos compartilhar nossas alegrias e tristezas, as flores e os espinhos, ou quem sab consultar uns aos outros na esperança de errar menos. No entanto devemos tratar com mais responsabilidade essa nossa comunhão, pois não estamos lidando com coisas, e sim com sentimentos humanos.

 Sim, a Bíblia nos fala sobre comunhão. Mas não essa nossa comunhão superficial e calculista domingueira. Fala sobre uma comunhão real e sincera, aquela que nos parece invisível.
  Acredito que esteja nos faltando amor. O amor que cuida, se preocupa. Chamamo-nos de 'irmãos', mas, o que isso realmente siginifica para nós? Estamos levando a sério as implicações e responsabilidades deste termo?

 Isso me preocupa. Se não conseguirmos nos relacionar com aqueles que professam a mesma fé que a nossa, como iremos nos relacionar com os de fora? Como iremos transmitir o amor de Deus na evangelização dos perdidos, se nós mesmos estamos atrapalhados em nossos relacionamentos?
  E isso fica claro quando recebemos um visitante. Ele irá perceber quando se tornar um membro, e não receber se quer uma visita dos chamados 'irmãos' da igreja.

 Nós, como seres humanos falhos que somos, tentamos a todo custo, maquear nossa realidade dolorosa. A tradição de um cristianismo triunfalista chegou até nós, e permaneçe implícito em nossas atitudes e palavras:

IRMÃO A: - Como foi a semana irmão?

IRMÃO B: - Oh irmão, benção em cima de benção. Só vitória, jejum e oração pra derrubar o inimigo, sabe como é...e a sua? Ta meio cabisbaixo irmão...


IRMÃO A: - Que isso irmão, tá repreendida essa tristeza aí...crente não pode ter isso não....essa semana foi pura unção.

Se você fosse pesquisar a fundo, descobriria que o irmão A perdeu o emprego na referida semana, seu armário está vazio e o gás acabou.
O irmão B, está a beira de um colapso no casamento, e está enfrentando tentações sexuais no trabalho.
 Se houvesse sinceridade em nossos diálogos, haveria mais oração e mais comunhão verdadeira.


Pense Nisso!

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Manda quem pode...


                       Por  J. Karen



...obedece quem tem juízo. Mas olha, se for uma obediência cega, então não sou obediente "coisíssima" nenhuma. Se for pra 'engolir' o erro quando sei o que é certo, então não tenho juízo nenhum.

  Não queria falar sobre isso ( nunca quero falar sobre nada...rs ), mas o que é que há minha gente! Ninguém por aqui quer ser rebelde ou revoltado. Mas também não queremos ser omissos. Queremos seguir a Bíblia como regra de fé e prática, custe o que custar. Mas queremos seguir o que a Bíblia realmente diz, e não suas distorções.

  Sempre que surge esse assunto parece-me que meia dúzia de pessoas se encolhem e se arrepiam, como se questionar não fosse possível e mais; como se fosse reprovável!
 Não, eu realmente não quero engolir qualquer idéia sem mastiga-la bem, pra evitar uma indigestão. Somos cristãos, e devemos SIM rever nossos conceitos, e tudo aquilo que nos foi ensinado.

  Em um tempo em que cada um faz da Bíblia o que bem quer, eu tenho um bocado de medo de ouvir o que certas pessoas tem a dizer. A Bíblia deixou de ser para muitos, a principal fonte de conhecimento e doutrina da igreja. O que importa mesmo é a tradição. O que as pessoas pensam sobre determinados assuntos é o que define as ordens que devemos obedecer SEM QUESTIONAR para não parecer rebelde.

  Desculpem amados irmãos, mas vou continuar questionando. Alguém disse que 'paz sem voz não é paz, é medo ' e eu concordo ( ainda que muitos venham a me apedrejar pelo criador da citação ). Eu não vou a igreja por medo. Nem das pessoas nem de Deus. E também não estou lá para questionar quem manda mais ou quem manda menos. Não tenho problema nenhum em ser submissa. Meu problema é seguir alguém que não sabe ao certo para onde está indo.  Pense Nisso.


"λεγω γαρ δια της χαριτος της δοθεισης μοι παντι τω οντι εν υμιν μη υπερφρονειν παρ ο δει φρονειν αλλα φρονειν εις το σωφρονειν εκαστω ως ο θεος εμερισεν μετρον πιστεως  ( Romanos 12:3 )

 "...ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter;mas, ao contrário, tenha um conceito equilibrado de acordo com a medida de fé que Deus lhe concedeu. "  ( Romanos 12: 3 )


 Recado tá dado!  ;)

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Infinitas Possibilidades, Infinitas Consequências.

                                Por  J. Karen


Eu ando pensando um bocado nisso ultimamente, então resolvi escrever, deve haver algum motivo pra se pensar tanto assim em algum assunto específico.
 A gente sempre tem um bocado de chances na vida. Algumas a gente aproveita, outras a gente simplesmente perde distraidamente, e quando percebemos já é tarde. Mas o que é realmente incrível, ( e é sobre o que quero falar hoje ) é sobre as oportunidades que, mesmo depois de terem sido aproveitadas, são simplesmente perdidas sem maiores explicações. Simplesmente se vão, "escorrendo" por entre os nossos dedos.

Em alguns casos, bate aquela nostalgia. Um sentimento de 'aprendiz de vidente', queremos ter o poder de ver no que daria aquela nossa escolha. Mas não podemos, e de certa forma, isso até é bom.
Mas, voltemos ao X da questão. Tem certas coisas que simplesmente acontecem, com ou sem nossas influências, e depois, 'desacontecem', e a gente acaba ficando aborrecido com isso. MAs então, eu fiquei me perguntando: E SE ISSO FOI DE FATO O MELHOR QUE PODERIA TER ACONTECIDO?
 Sim, sim. Talvez não o melhor em minha perspectiva egoísta dos fatos, mas o melhor a longo prazo. Deixe-me ser um pouco mais clara.

 Aquele emprego que chegou bem na hora em que as dívidas também chegavam, mas que iria arruinar sua vida espiritual fazendo-o mentir e negar seus conceitos.

 Aquele cara que você amava tanto que esquecia de amar a Deus sobre todas as coisas e consequentemente, iria te levar ao marasmo espiritual.

Aquela grana que te ajudari a pagar suas contas, e a alimentar o seu consumismo doentio.

Bem, agora você já sabe sobre o que estamos falando. Estamos falando que, quanto mais possibilidades temos, temos também mais consequências. Você irá para onde suas prioridades o direcionarem, por isso, é bom rever sempre o que é de fato importante para você.

Queridos, nós pertencemos a Cristo, não vamos nos esquecer. Porque se a sua motivação tiver um fim em você mesmo, então, nada fará o menor sentido.


Pense Nisso!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Quem ama, Aprende!

                                          Por  J. Karen


 Recordo-me bem da minha infância, e de coisas que vivi. Lembro de cada conselho que recebi de mamãe, dos que segui e dos que rejeitei, e cada uma de minhas consequências. Ela gostaria que eu tivesse aprendido do jeito menos doloroso, mas eu por vezes, fui rebelde.

  Aprender suas lições de vida, e seguir seus conselhos sempre foi um claro sinal do meu amor por ela, e ainda hoje permanece sendo assim.
   Quem ama aprende. Se amamos a Deus, vamos nos alegrar em aprender sobre Ele, conhecer Sua vontade, para ser um servo melhor.
   " Procura apresentar-te diante de Deus, aprovado como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja bem a Palavra da verdade." ( 2Timóteo 2:15 )


    Muitos de nós passam a vida inteira em busca de conhecimentos variados. Mas, será que somos tão empenhados quando o assunto é Deus, e sua vontade?
  Alguém disse certa vez, que nem todos são chamados para serem teólogos, e eu concordo. Mas cada um de nós deve buscar em primeiro lugar as coisas referentes ao Reino. Tem noites que chego em casa, e quero me sentar no chão e chorar. Me vejo tão pequena diante a glória de Deus. Por outro lado, glorifico a Deus a medida que conheço parte do que Ele é. Conhecer a Deus, nos coloca em nosso devido lugar. Nós que por vezes nos achamos grandes demais para a humildade. Conhecer a vontade de Deus, nos desperta para nossa missão dentro do corpo de Deus.
 
  Não é fácil. Tenho dores de cabeça, choro com frequência. Muitos livros, conhecimentos se misturam, e fico um tanto confusa, mas no final das contas eu sei: Deus me carrega pela mão. Ele é a minha razão, minha motivação. Ele me conhece.


Pense Nisso!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Preciosos Minutos.

                                           Por  J. Karen


Todas as palavras que você deveria ter dito, mas guardou para si. Todo o silêncio que deveria ter sido rompido mas foi alimentado. E outras porções de besteiras que fazemos na vida. Tudo, uma questão de minutos. Minutos que nos pertencem, ou que pertencem a outros, não importa muito.

As vezes, a gente se perde em meio à tantas coisas que desejamos, sem levar em conta a exatidão em que elas devem acontecer, temporalmente falando. Tudo acaba sendo "pra ontem", numa fúria desenfreada por novidades para compartilhar.

  As coisas que queremos, ficam meio que soltas no ar, sem cronologia definida. Eu nunca quis fazer as coisas no tempo errado, do jeito errado. Não foram meus planos acertados que me levaram a esse fatídico resultado. Foram ondas e mais ondas de frustrações, e a má administração e compreensão do tempo que Deus me oferece.

 A visão distorcida dos meus direitos e deveres, e a troca das minhas prioridades. Tudo uma bagunça, tudo por fazer, tudo para arrumar em seu devido lugar.
  Então, podendo vizualizar minha total desorganização, só posso fazer uma oração. Que Deus me ajude! Não sei como fazer, nem sei se devo de fato fazer algo. Preciso de mais paciência nesse coração ancioso, mais calma, menos urgência.

E acreditem, Ele sempre me ouve. Me dá aquela paz prometida, paz para viver sempre, UM MINUTO DE CADA VEZ.


Graça, Paz & Verdade.
 

O que realmente somos.

                              Por  J. Karen


 Ao longo de sua vida, você desenvolverá seu 'eu' pessoal e individual. Será afetado por acontecimentos e por decisões, suas e de outros. Sofrerá mudanças e será transformado por situações cotidianas ou por algo de muito extraordinário. O fato é que, você será um ser único.
  Isso trás também um problema. Você será talvez muito diferente do que as pessoas gostariam que você fosse, e causará até mesmo certos desconfortos em virtude de sua postura considerada inaceitável. Infelizmente, tenho de ser sincera: Você ira mesmo sofrer um bocado. Em alguns momentos, poderá até mesmo sentir-se deslocadamente arruinado. No grande quebra-cabeça do mundo, você é apenas uma peça ímpar, que não se enquadra. Não me enquadro no mundo, porque não uso drogas, não fui mãe aos 13 anos, nem possuo uma vida sexual ativa. Não roubo, e frequento regularmente uma igreja. Não me enquadro na igreja porque não sou dizimista, porque minhas roupas e adornos não agradam, porque tive uma porção de relacionamentos frustrados. Erro, me desequilibro e as vezes falo demais.
  Fica então aquela inevitável sensação de abandono. Aquela desaprovação constante e incômoda, afinal, todos nós precisamos nos encaixar em algum lugar!
 
  Surgem as lágrimas, e uma terrível vontade de desistir, jogar a toalha, largar tudo pr lá e pairar entre as duas realidades sem culpa.

Não sou uma peça importante para o mundo, nem tampouco peça fundamental na igreja. MAS SOU UMA PEÇA ÚNICA PARA O MEU CRISTO.

Ele me conhece, e antes me conheceu, quando nada ao meu redor existia. Ele mesmo me planejou. Não tenho a perfeição que desejo, mas tenho a singularidade de quem foi arquitetado por um Deus perfeito, que possue um plano perfeito para minha existência imperfeita.

 Então eu seco as minhas lágrimas, levanto dos meus pensamentos sombrios e olho para o ÚNICO que realmente me conhece, o meu Senhor, JESUS CRISTO!

Toda honra seja dada a Ele!

terça-feira, 27 de abril de 2010

Anatomia de um erro.

                              Por  J. Karen





             Um bocado de tempo que não venho aqui. Pelo menos não para compartilhar nenhum pensamento ou mesmo devaneio. De repente bateu aquela apatia típica de deserto. Aquele sentimento de vazio que todo mundo sente em algum determinado momento. Então, eu parei para analisar minha própria vida, meus argumentos e sentimentos conturbados. Não tenho nenhuma conclusão incrível para descrever a você.

Tenho só um coração meio abatido, e uma mente que trabalha a mil por hora para aproveitar cada segundo que meu Deus me dá. Mas durante esse tempo, as coisas estiveram mesmo em um marasmo. Então eu descobri. Que quando as coisas não acontecem, elas estão mesmo acontecendo, bem aqui dentro de mim. Estranho isso.

Um belo dia a gente acorda ansiando por respostas, por ver aquela luz ao longe no horizonte plausível. A gente acorda querendo mesmo ouvir o que Deus tem pra dizer, pra saber o que ele está pensando de toda essa bagunça que é a nossa vida. E Ele nos diz. E nessa hora, não importa muito se você é batista ou pentecostal. Se é tradicional ou avivado. O que importa é que Deus fala, e usa quem Ele quer, ou o que Ele quer.

Ele usa situações que você não imagina, te mostra os erros que você pensou que iriam ficar para sempre ocultos no galpão da sua vergonha particular, onde você arquiva todos os seus segredinhos nojentos. Isso mesmo. Ele coloca toda a sua porcaria bem diante dos seus olhos, como se dissesse: '- E então, o que vamos fazer com tudo isso?

Não que ele já não tenha lançado todo esse lixo no mar do esquecimento. Mas antes, você PRECISA ver. Precisa saber e reconhecer que errou,mas principalmente, precisa ARREPENDER-SE de cada um deles.
 Aparecem então nossa orações polidas:

' - Senhor, perdoe os meus pecados.'

Fica tudo muito homogêneo. Você não se lembra ( ou não faz questão de lembrar ) cada pecado específico. Embrulha tudo em um mesmo pacote, e coloca na caixa de correio: DESTINATÁRIO: Mar do Esquecimento.  CONTEÚDO: Pecados.

Mas isso, é apenas uma questão de praticidade não é mesmo? Há uma outra opção, é claro, que levaria muito mais tempo. Seria muito mais embaraçoso se tivéssemos de dizer à Deus:

 '- Senhor, perdoe-me pela mentira que contei ao professor. Perdoe-me porque agi como um ladrão não devolvendo o troco que recebi a mais. Perdoe-me por ter agredido minha mãe com palavras. Perdoe-me por quase nunca pensar e agir a respeito dos necessitados. Perdoe-me, perdoe-me, perdoe-me... - e parece que essa oração jamais terminaria. Mas é assim mesmo que as coisas deveriam ser. Nós não deveríamos apressar nossas orações a fim de assistir uma novela, ou pagar uma conta antes que o banco feche (horrível incrível como estou me descrevendo! ).

O que torna tudo muito pior depois, é que estamos o tempo todo tentando esconder de Deus, coisas que Ele NOS VIU fazer. Se pensássemos nisso com mais frequência iriamos talvez pecar menos.

Quando confessamos nossos pecados com lágrimas, sentimos o sabor amargo de cada um deles, e é exatamente isso que nos leva ao aprendizado. Refletir sobre nossas vulnerabilidades exerce uma poderosa função de correção em nossas vidas. É estudar a anatomia do erro. Perceba nessa história, como as coisas funcionam. Cathy decide fazer um regime, e para isso, toma algumas decisões. Observe:

1. Vou dar uma volta de carro, mas não vou nem chegar perto do supermercado.

2. Vou passar perto do supermercado, mas não vou entrar.
3. Vou entrar no supermercado, mas não vou à gôndola onde estão os docinhos.
4. Vou olhar os docinhos, mas não vou pegar nenhum.
5. Vou pegar os docinhos, mas não vou compra-los.
6. Vou comprar os docinhos, mas não vou abrir a embalagem.
7. Vou abrir a embalagem, mas não vou cheira-los.
8. Vou cheirar, mas não vou provar.
9. Vou provar, mas não vou comer.
10. Vou comer... comer, comer, comer, comer!!!

Perdemos a batalha no ponto de número 2, quando abrimos a primeira concessão.Mas em cada caso, devemos analisar nossas dificuldades e vulnerabilidades e tentar melhorar. É o melhor que podemos fazer, estarmos atentos contra nossos próprios deslizes.

E que Deus nos Ajude!

terça-feira, 13 de abril de 2010

Esbofeteados pela lei.


                                                                       Por  J. Karen



Você vai acabar passando por isso, mais dia menos dia. Um belo dia você vai acordar e perceber que cometeu aquele mesmo erro que condenou no outro. E isso é quase uma perseguição. Esses dias estive mesmo pensando a esse respeito e cheguei a conclusão de que ninguém está isento desse mal. Nossa hipocrisia nos cerca como um muro de proteção onde só nós conhecemos a realidade. A gente se reveste de falsas moralidades, como fiéis praticantes da lei, mas no final das contas somos esbofeteados por ela, pegos em nossos próprios delitos e tropeços. É quase como se um ecologista fizesse protestos, levantasse bandeiras contra a depredação da natureza, e depois fosse visto jogando lixo na praia. Ninguém está isento, acredite, nem mesmo você acomodado confortavelmente em sua sala de estar. Em algum momento descontraído você cairá em um dos seus próprios conceitos tão bem elaborados. E aí, você não precisará de pessoas para te acusarem. Sua consciência fará isso por você. Vai tirar seu sono, acabar com seus sorrisos lentamente e te colocar em seu devido lugar.

 " Portanto, ninguém será declarado justo diante de Deus baseando-se na obediência à Lei, pois é mediante a Lei que nos tornamos plenamente conscientes do pecado. " ( Romanos 3:20 )

  Não preciso dizer muito além disso. A Lei mostra que somos pecadores, e nos leva a perceber que sem a graça de Deus não teríamos a menor chance.
   Reflita bem sobre isso, e da próxima vez que o pecado te oferecer uma linda 'maçã', simplesmente diga: -Não, obrigada, já estou bem alimentado pela Graça de Deus. "